Publicidade
Domingo, 24/09/2017
Busca
Buscar
Facebook
Twitter
RSS
Cadastre seu e-mail em nossa newsletter

Ser mãe

Espaço para mamães, gestantes e futuras mamães. Ser mãe é uma dádiva, seja seu filho de sangue, de coração ou apenas um doce desejo! Confira dicas.

Planejando uma gravidez

Os casais do século XXI têm uma grande vantagem sobre os de antigamente: podem escolher o momento adequado para terem seus filhos. Esta facilidade permite que possam se preparar para este feliz evento, avaliando sua própria saúde e melhorando seus hábitos de vida, o que pode fazer muita diferença no sucesso de uma gestação.

Como se preparar para uma gravidez saudável?
Todos os casais, quando decidem ter um filho, devem procurar um médico (que pode ser um ginecologista) para se submeterem a exames (clínicos, laboratoriais e de imagem) para avaliar a saúde do casal, verificar seu histórico familiar e pessoal e conferir se foram tomadas as vacinas necessárias, como a da rubéola. Caso haja necessidade, pode-se realizar algum tratamento para corrigir possíveis alterações ou encaminhá-los para um acompanhamento específico com outro especialista.

Hábitos de vida têm algum impacto no sucesso da gestação?
Investir em hábitos saudáveis de vida pode ser muito benéfico para  o sucesso de uma gestação. Sabe-se que alguns fatores, como o fumo, a obesidade ou a exposição a certos agentes ambientais, podem ser prejudiciais, não só para o próprio indivíduo, mas também afetar sua saúde reprodutiva. Atualmente sabemos que algumas modificações auxiliam muito na  obtenção de uma gravidez saudável. Também aqui o tripé da qualidade de vida (dormir bem, alimentar-se de maneira saudável e praticar exercícios físicos moderados) é fundamental para se atingir este objetivo.

Quais fatores ambientais devem ser evitados?
Exposições a agentes químicos, físicos ou biológicos que ofereçam algum risco.
Químicos: medicamentos, que devem ser restritos aos imprescindíveis, exposição profissional a compostos químicos (profissionais de saúde, trabalhadores de postos de combustível, entre outros). Nestes casos, deve-se consultar um especialista sobre os possíveis riscos envolvidos.
Físicos: principalmente os Raios-X, tanto para os pacientes que se submetem a uma avaliação radiológica, quanto para o profissional que os utiliza.
Biológicos: especialmente as viroses, sendo recomendável que a futura gestante evite aglomerações e seja rigorosa com a desinfecção frequente das mãos.

Tomar vitaminas antes de engravidar é bom?
Prevenir o nascimento de crianças com malformações é um dos grandes objetivos da genética. Infelizmente, não se conhece ainda a causa da maioria delas.

Os defeitos do fechamento do tubo neural, cujo exemplo mais conhecido é a anencefalia (ausência do cérebro e da calota craniana) estão entre os defeitos congênitos mais importantes, pois são relativamente frequentes e de alto impacto.

A deficiência de ácido fólico (vitamina do complexo B) está associada a um aumento destas malformações. Recomenda-se que as mulheres que estejam pensando em engravidar, mesmo que tenham hábitos saudáveis (não fumar, não beber, não se expor a ambientes que apresentem risco), se alimentem bem (vegetais verdes, cereais e frutas), suplemente sua dieta ingerindo diariamente ácido fólico, pelo menos 45 dias antes da data da concepção, até o quinto mês de gestação.

Outras vitaminas também ajudam a diminuir os riscos de abortos e malformações fetais. As vitaminas C e E, por seu efeito antioxidante, agem de forma benéfica, diminuindo os riscos da não disjunção, que é um erro que pode levar ao aparecimento de aberrações cromossômicas.

Drª Leila Farah
Especialista em Citogenética Humana

 
Deixe seu comentário:
Nome:
E-mail* ( Seu e-mail não será divulgado! )
Comentário*
 
Gestação Semana a semana

E-mail

Senha