Publicidade
Sexta-feira, 15/12/2017
Busca
Buscar
Facebook
Twitter
RSS
Cadastre seu e-mail em nossa newsletter

Gestantes

Esta seção vai ajudar as gestantes a entenderem melhor o milagre da gravidez

De onde vêm os bebês?

O bebê se forma a partir do encontro do espermatozoide (célula reprodutora do homem) com o óvulo (célula reprodutora da mulher). As células que formarão os óvulos de uma mulher já nascem todas com ela e ficam guardadas nos ovários até que, por volta dos 12-15 anos, passam a amadurecer e sair dos ovários.

Cada mês sai, geralmente, apenas um óvulo, por volta de 14 dias antes de uma menstruação. A saída do óvulo chama-se ovulação. Os espermatozoides são produzidos regularmente pelo homem e saem no esperma quando o homem ejacula. Quando o óvulo sai do ovário cai na porção da trompa vizinha ao ovário. É nesse local que acontece o encontro dos espermatozoides com o óvulo.

Normalmente um único espermatozoide entra no óvulo e, então, forma-se o ovo. Este fenômeno chama-se fecundação. O ovo comumente se desloca pela trompa e, ao chegar ao útero, fixa-se numa de suas paredes. Isto acontece mais ou menos oito dias após a fecundação e a esse processo dá-se o nome de nidação. Marca o início da gravidez. Nesta ocasião pode ocorrer um pequeno sangramento, pela vagina, que é normal.

Depois que o ovo se fixa no útero, vão se desenvolvendo as estruturas que constituirão a placenta, a bolsa d’água (saco amniótico), o cordão umbilical e o bebê. A bolsa d’água é assim chamada porque fica cheia de um líquido claro como água de côco chamado líquido amniótico.

A placenta é um órgão em forma de prato: um de seus lados fica colado na parede do útero (face materna da placenta) e o outro fica voltado para o bebê (face fetal da placenta). Da face fetal sai o cordão umbilical que vai até ao bebê. É passando pela placenta e através do cordão umbilical que chegam ao bebê os nutrientes, inclusive o oxigênio. A placenta filtra algumas substâncias nocivas, porém não todas. Não impede, por exemplo, a passagem de álcool, substâncias do fumo, cocaína e vários medicamentos prejudiciais ao bebê.

A bolsa d’água é uma membrana contínua, em forma de saco, com conteúdo líquido e que está aderida às paredes internas do útero e à face fetal da placenta. Uma das funções da bolsa d’água é proteger o bebê de pressões externas.

No colo do útero forma-se uma gosma (secreção gelatinosa) chamada tampão mucoso e que protege da entrada de micróbios para o útero.

Na gravidez de gêmeos podem acontecer dois casos:

a) um espermatozoide fecunda um óvulo e no início da divisão celular que vai gerar o ovo há uma separação formando dois bebês, neste caso são gêmeos idênticos;

b) mais de um óvulo é fecundado, cada um por um espermatozoide, formando gêmeos que não são idênticos, podendo inclusive ser de sexos diferentes.

No atendimento pré-natal, o desenvolvimento do bebê é acompanhado mediante a pesagem da gestante, das medidas de sua barriga, da ausculta do coração do filho e de exames complementares de rotina realizados a cada trimestre, além de outros julgados necessários.

A gestante não deve se assustar se sua barriga é maior ou menor do que a de outra gestante que está no mesmo mês de gestação.
O tamanho da barriga não depende só do tamanho do útero, mas também da forma do corpo de cada mulher. Características do bebê como, por exemplo, cor de olhos, cabelos e pele, formato do nariz, sexo, perfeição dos órgãos, são determinados pelos genes (DNA) que são pequenas estruturas que existem dentro do óvulo e do espermatozoide. Portanto, as características do bebê, inclusive sexo, são resultado de contribuições do homem e da mulher.

Durante os três primeiros meses de gestação estão se formando os órgãos do bebê. Do 4º.  mês em diante os órgãos já estão todos formados e o bebê só vai crescendo e amadurecendo, até estar pronto para nascer.

Algumas doenças que a gestante tenha ou alguns remédios que tome, principalmente no primeiro trimestre, podem influir na formação dos órgãos do bebê.

Se você achar que está com alguma doença, procure imediatamente um médico e não tome nenhum remédio sem que ele autorize. Olhar para bichos ou pessoas com defeitos físicos ou colocar objetos nas vestes ou sobre o corpo não influem em nada na formação do bebê.

Fala-se muito que é mais perigoso o bebê nascer de oito meses do que de sete. Isto não é verdade. Quanto mais próximo das 40 semanas ele nascer, mais maduro estará e, portanto, mais pronto para a vida.

Dr. Marcos RenatoVitória Pamplona e Tomaz Pinheiro da Costa.
Conteúdo do livro: Da Gravidez à amamentação “O dia-a-dia de um importante período de nossas vidas”

 
Deixe seu comentário:
Nome:
E-mail* ( Seu e-mail não será divulgado! )
Comentário*
 
Gestação Semana a semana

E-mail

Senha