Publicidade
Sexta-feira, 15/12/2017
Busca
Buscar
Facebook
Twitter
RSS
Cadastre seu e-mail em nossa newsletter

Bebês até 1 ano

Tudo o que você precisa saber sobre as primeiras descobertas da criança estão aqui. Entenda o que acontece durante essa fase, desde recém nascidos até o primeiro ano de vida!

Alimentação complementar – papinha para crianças

Você sabe o que é alimentação complementar?  É a oferta de outros alimentos, além do leite materno, durante o período de aleitamento.

Os alimentos complementares especialmente preparados para as crianças são chamados de alimentos de transição. Antigamente estes alimentos eram chamados de “alimentos de desmame”. Não se utiliza mais este termo porque sugere a finalização do aleitamento e não a complementação.

A partir do sexto mês de vida inicia-se a alimentação complementar, de maneira gradual em relação à quantidade, qualidade e consistência dos alimentos, até em torno dos 12 meses de idade, para que a criança esteja pronta para receber a alimentação da família.

A alimentação oferecida à criança deve ser desde o início, espessa sob a forma de papas e purês para garantir a quantidade de energia necessária para ganhar peso e ter saúde.

Os alimentos devem ser amassados com garfo, não se deve utilizar peneira ou o liquidificador, para evitar a acomodação da criança e não retardar a mastigação. A consistência dos alimentos deve ser aos poucos elevada.

As fibras devem estar presente nas papas utilizando alimentos como verduras, legumes e os grãos.

Evitar os alimentos industrializados como refrigerantes, café, chá, embutidos, frituras e temperos prontos.

Para a criança aceitar um novo alimento, é necessário expor em média de 8 a 10 vezes um novo alimento para a criança.

A criança deve estar sentada, mantendo a postura ereta para receber as refeições, desta forma facilita a deglutição e evita aspiração.

Utilizar colher para os alimentos sólidos, copo para alimentos líquidos e evitar o uso de mamadeiras e chupetas.

Receita de papa salgada:

  • Alimentos construtores (fontes de proteína), importantes para a manutenção, crescimento e desenvolvimento de órgãos e tecidos: carne de vaca ou de frango e as leguminosas: ervilha, lentilha ou grão de bico.
  • Alimentos energéticos (fontes de carboidrato) responsáveis pelo fornecimento de energia: arroz, macarrão, batata, mandioquinha, cará, batata doce, inhame.
  • Alimentos reguladores (fonte de vitaminas e minerais) são responsáveis pela regulação de enzimas e funções bem específicas do organismo: acelga, escarola, agrião, almeirão, abóbora, brócolis, chuchu, beterraba, cenoura, espinafre, couve, repolho, chuchu, abobrinha, vagem, couve-flor.

É importante que a papa contenha pelo menos um tipo de: carne (de vaca ou frango, deve ser sempre uma carne magra), um tipo de leguminosa, um alimento energético e um regulador.

Não existe alimento que contenha todos os nutrientes necessários ao organismo, por isso é necessário oferecer à criança alimentos de todos os grupos de forma equilibrada.

Modo de preparo:

Leve ao fogo meio litro de água (em média) com um dos ingredientes de cada um dos grupos alimentares e os seguintes temperos (em quantidades moderadas): tomate, cebola, salsa e um pouco de sal. Cozinhe em fervura branda, até tudo ficar mole. Amasse os alimentos, não passe na peneira ou no liquidificador.

Exemplos de papa:

  1. Papa de carne com mandioquinha, cenoura, escarola e ervilha.
  2. Papa de frango com batata, beterraba, couve e grão de bico.

Martha Games
Nutricionista

 

 

 
Deixe seu comentário:
Nome:
E-mail* ( Seu e-mail não será divulgado! )
Comentário*
 
Gestação Semana a semana

E-mail

Senha