Publicidade
Sabado, 23/09/2017
Busca
Buscar
Facebook
Twitter
RSS
Cadastre seu e-mail em nossa newsletter

Gestantes

Esta seção vai ajudar as gestantes a entenderem melhor o milagre da gravidez

A sala de parto

Pediram-me que escrevesse sobre “como é a sala de parto” pois as gestantes ficam muito curiosas sobre isto.
Ora, as salas de parto podem ser as mais diversificadas possíveis.

Pode ser desde a sala de sua casa, se você opta por um parto domiciliar, até as mais diversas salas em casas de parto ou maternidades hospitalares, públicas ou privadas.

Assim, para pensar em que sala de parto vai nascer seu bebê é preciso primeiro pensar que tipo de parto você deseja ter e também das possibilidades pessoais e sociais deste parto se realizar.

Em algumas cidades grandes brasileiras está se tornando cada vez mais comum o parto domiciliar feito por médicos ou enfermeiros obstétricos. Nesse caso, a equipe que fará o parto em geral faz também o pré-natal, observando se as condições da mãe e do bebê possibilitam a tentativa do parto domiciliar e preparando as condições de remoção para um  hospital, caso seja necessário. Há grupos de parto domiciliar que têm quase 100% de partos sem remoção.

Falei em grandes cidades, pois nas pequenas cidades do interior deste imenso Brasil, a maioria dos partos é domiciliar, feitos por parteiras.

Há as Casas de Parto (poucas no Brasil) onde os profissionais são enfermeiros obstetras e em que a mulher tem o trabalho de parto, o  parto e  o pós-parto em um quarto com cama de casal, como  se estivesse em sua casa. E que tem ambulância disponível para se o parto se encaminhar para a necessidade de uma cesárea.

Tem maternidades, em geral públicas, que têm sala PPP, isto é, um local onde a mulher fica durante o trabalho de parto, o próprio parto e o pós-parto.

Tem maternidades, em geral  privadas, que têm um pequeno cômodo de pré-parto e uma sala de parto que pode ser a mesma para parto cirúrgico ou vaginal.

Há maternidades com cadeira para parto vertical, com chuveiro ou banheira para relaxamento durante o trabalho de  parto e até mesmo para o parto.

Há maternidades em que o monitoramento do coração do bebê é feito de forma intermitente com o sonar e outros em que são monitorados através do uso contínuo do cardiotocógrafo, o que aliás, a Organização Mundial de Saúde, recomenda que não seja feito pois dá alto índice de falso positivo para problemas, acarretando cesáreas desnecessárias.

Assim, não há como descrever uma  sala de parto.  O fundamental é: descubra o que você deseja, dialogue com seu pré-natalista sobre a sua saúde geral e gestacional, a saúde de seu bebê, o que existe de recurso na sua cidade. E se puder visite aquelas que você gostaria, pensando sempre que às vezes a gente escolheu uma, mas na hora, por qualquer motivo, não foi possível. E se assim, for não fique frustrada.

O importante é que você e seu bebê estejam bem.

Dra. Vitória Pamplona
Psicóloga (CRP-05/0308)
Mestra em educação e coordenadora do site
www.cursoparagestantes.com.br

 
Deixe seu comentário:
Nome:
E-mail* ( Seu e-mail não será divulgado! )
Comentário*
 
Gestação Semana a semana

E-mail

Senha