Publicidade
Domingo, 17/12/2017
Busca
Buscar
Facebook
Twitter
RSS
Cadastre seu e-mail em nossa newsletter

Crianças de 2 a 6 anos

As melhores dicas de desenvolvimento, saúde, educação, comportamento e entretenimento para os pequenos.

Crianças x Sedentarismo

A falta de atividade física da criança urbana de hoje é considerada pelos especialistas uma das principais causas da epidemia de obesidade infantil, que se dissemina em diversos países, inclusive no nosso. Com o passar dos anos, esse problema pode levar a doenças seríssimas e o melhor remédio para combatê-lo ainda é a atividade física.

O resultado de um estudo da Secretaria de Estado da Saúde e da Educação acendeu um alerta em relação ao sedentarismo das crianças. Segundo a pesquisa, o problema da falta de atividade física é cada vez mais grave. Crianças mais novas estão praticando menos exercícios do que os jovens e os adultos.

A falta de atividade física não está ligada apenas a não praticar esportes. Falamos de movimentar-se, correr, pular, andar de bicicleta, caminhar, dançar, quer dizer, realizar funções no dia-a-dia que requerem algum esforço físico. O sedentarismo acontece quando a pessoa gasta poucas calorias diárias com atividades físicas. Qualquer tipo de atividade física ajuda afastar doenças crônicas como a diabetes, doenças do coração, artrite, artrose entre outras milhares de doenças degenerativas.

O sedentarismo infantil tem preocupado especialistas no mundo todo e não é diferente aqui no Brasil. Um trabalho realizado na Cidade do México mostrou que o risco de obesidade caiu 10% para cada hora de atividade física de intensidade moderada ou forte, praticada diariamente pela criança. Estudo semelhante conduzido na Carolina do Sul chegou à mesma conclusão: crianças mais ativas são mais magras do que aquelas que se movimentam pouco.

Pesquisadores americanos e ingleses contaram o número de comerciais na televisão que anunciam doces, balas, chocolates, refrigerantes, biscoitos e outros alimentos de conteúdo energético alto e chegaram à conclusão de que, nos seus países, cada criança fica exposta a dez desses comerciais por hora. Outro trabalho comprovou que crianças de três a cinco anos submetidas a esse bombardeio diário dos anunciantes costumam escolher as guloseimas apregoadas na TV, quando são oferecidas como opção frutas e outros alimentos saudáveis.

No Brasil, em entrevista a rádio Jovem Pan o coordenador do movimento Agita São Paulo, Victor Matsudo, falou sobre a diminuição da prática de exercícios entre os mais jovens. Um resultado alarmante, segundo levantamento feito em mais de 2.500 escolas, o envolvimento da criança, desde cedo com o computador tem permitido com que ela troque algumas brincadeiras como brincar, pular, correr, jogar bola, entre outras atividades fundamentais, por não se movimentar, acarretando diversos de problemas para sua saúde.

Segundo dados do Ministério da saúde, com apenas 30 minutos de caminhada leve, seria o suficiente para evitar 260 mil mortes seriam evitadas por ano.

Acender luz vermelha para o sedentarismo, por evidência, é ideal que a criança fique em pé pelo menos 5 minutos a cada meia hora. As escolas deveriam providenciar para que esse antídoto contra a obesidade fosse aplicado no dia-a-dia do aluno.

Equipe Filhos & Cia
por Marcela França

 
Deixe seu comentário:
Nome:
E-mail* ( Seu e-mail não será divulgado! )
Comentário*
 
Gestação Semana a semana

E-mail

Senha