Publicidade
Sabado, 23/09/2017
Busca
Buscar
Facebook
Twitter
RSS
Cadastre seu e-mail em nossa newsletter

Crianças de 2 a 6 anos

As melhores dicas de desenvolvimento, saúde, educação, comportamento e entretenimento para os pequenos.

Você já ouviu falar em Hiperidrose?

A hiperidrose é a produção excessiva de suor, ou seja, a hiperatividade das glândulas sudoríparas. Embora o suor seja necessário e essencial para o controle da temperatura corpórea, a hiperidrose é um excesso desagradável de suor.

Alguns casos de pacientes com um quadro de distúrbios severos de hiperidrose, por exemplo, chega a eliminar até 8 litros de suor, enquanto o normal é uma quantidade de 400 a 800 mililitros de água diariamente.

As áreas do corpo mais atingidas são as mãos, axilas, plantas dos pés, a região inguinal e perineal.

A causa da hiperidrose primária, ainda é desconhecida. Especialistas dizem que a hiperidrose é uma característica comum da pessoa, assim como nascemos com cabelos lisos ou cacheados, nascemos também com suor excessivo nas mãos, pés, ou qualquer outra parte do corpo.

O emocional pode ser uma das causas que estimulam a hiperidrose, além de dias mais frios.

A hiperidrose é um distúrbio raro que chega a atingir apenas 1% da população, mas é provavel que todos tenham em seu circulo de relacionamento, alguém que sofra com este distúrbio, seja na vida familiar, profissional ou amistosa.

Algumas pessoas que sofrem com este distúrbio, afirmam que muitas vezes, o suor excessivo pode atrapalhar o convívio pessoal, prejudicando também a vida profissional, já que está ligado diretamente ao fator ansiedade. Outros afirmam que a hiperidrose surgiu, quando foram submetidos à responsabilidades maiores ou em situações de maior emoção como a adolescência, problemas familiares, conjugais ou econômicos. Na verdade, estas pessoas já viviam com a hiperidrose que somente se manifestou em situações do stress emocional.

Por haver um aumento do número de bactérias em regiões úmidas do corpo, a hiperidrose pode facilitar o aumento de odor, embora não seja diretamente a responsável por este tipo de problema.

Existem vários tipos de tratamentos para a hiperidrose como produtos de uso tópico, tratamento cirúrgico e tratamento com toxina botulínica.

Especialistas dizem que a simpatectomia e a toxina botulínica são os tratamentos mais eficazes para essa afecção.

A vantagem da Toxina Botulínica é que não caracteriza um procedimento cirúrgico, é simples, e também não apresenta nenhum risco. A desvantagem, é que o procedimento não é definitivo. A substância é feita de forma rápida e simples no próprio consultório e sem internação, podendo o paciente retornar a suas obrigações no mesmo dia. Dependendo do quadro do paciente a necessidade de outras aplicações será em um período de 6 a 12 meses.

Já a Simpatectomia é um processo cirúrgico, necessitando de um centro cirúrgico e anestesia geral, para a remoção de uma parte específica do nervo simpático principal.  Como qualquer outra cirurgia a simpatectomia pode apresentar complicações, sendo alguma delas irreversíveis. Antigamente se utilizava uma incisão de tamanho grande no tórax, ou na lateral do pescoço. Hoje com os avanços em tecnologia foram criados métodos menos invasivos como a simpatectomia vídeo laparoscópica, onde o paciente leva dois ou três pequenos furos de aproximadamente 5 a 10 mm no tórax para a realização da cirurgia. A grande vantagem é que o procedimento é definitivo.

Agora que você já conhece um pouco sobre a hiperidrose, caso seu filho ou filha tenha essa afecção, procure um dermatologista para saber qual é o melhor tratamento.

Equipe Filhos & Cia
Por Marcela França

 
Deixe seu comentário:
Nome:
E-mail* ( Seu e-mail não será divulgado! )
Comentário*
 
Gestação Semana a semana

E-mail

Senha