Publicidade
Quarta-feira, 20/09/2017
Busca
Buscar
Facebook
Twitter
RSS
Cadastre seu e-mail em nossa newsletter

Bebês até 1 ano

Tudo o que você precisa saber sobre as primeiras descobertas da criança estão aqui. Entenda o que acontece durante essa fase, desde recém nascidos até o primeiro ano de vida!

Os inimigos do aleitamento e como vencê-los

Se o leite materno é assim tão bom, então por que muitas mães não amamentam?

Por vários motivos. Principalmente por desconhecerem as vantagens e por não se prepararem adequadamente para as dificuldades que podem surgir.

Há várias décadas  a amamentação deixou de ser um ato natural, passado de mãe para filha. Ao contrário, na TV e no cinema, dar leite de vaca através da mamadeira passou a ser mais valorizado do que  dar o peito.

 Por razões culturais, muitas mães passaram a ter vergonha de amamentar.  Por (falsas) razões estéticas muitas mães, com medo de queda dos seios, deixaram de amamentar. Mas o peito que tiver que cair, cairá independentemente da amamentação, já que isto é definido por fatores genéticos.

Muitas mães também têm medo de não ter leite, e de não conseguir amamentar. Perdeu-se a noção da importância da amamentação. E perdeu-se o jeito de amamentar! Uma boa parte da atual geração de avós não amamentou seus filhos. E agora não sabe ensinar suas filhas a faze-lo. Essas avós precisam fazer por seus netos, o que não puderam fazer por seus filhos. Ajudar a mãe a dar o peito, a dar a seus netos uma saúde de ferro.

 O aleitamento tem muitos inimigos. A mamadeira é o maior deles. E também as avós e comadres desinformadas que ao primeiro choro declaram que o leite materno está fraco e insistem para que a mãe dê mamadeira ao bebê. Também são inimigas as mães desmotivadas que desistem na primeira dificuldade. E também os profissionais despreparados que não sabem dar à mãe a orientação e o apoio de que ela necessita.

 Não existe leite fraco! Toda mãe pode e deve amamentar, e o preparo para a amamentação deve começar ainda durante o pré-natal. Conversar com o pediatra e com o obstetra, fazer exercícios para preparar o seio, ler sobre o assunto, fazer um curso de preparação de pais, são iniciativas fundamentais. Também é importante conversar com outra mãe que já tenha amamentado com sucesso. Todo tempo investido no preparo para a amamentação, será plenamente recompensado pela facilidade para amamentar e ter uma criança muito sadia.

 As vezes na prática diária nos deparamos com mães que não se prepararam adequadamente para a amamentação. Apesar de se esforçarem após o nascimento do bebê, não conseguem amamentar. Isto nos deixa tristes, porém pelo menos sabemos que houve um esforço nesta tentativa. O que entristece profundamente um pediatra é ver uma mãe desistir sem nenhum empenho, na primeira dificuldade que surge. Isto porque as dificuldades iniciais que eventualmente aparecem podem ser superadas com um pouco de dedicação, força de vontade e persistência. A recompensa vem logo e vale a pena!

Amamentar é alimentar e amar, é o melhor presente que uma mãe pode dar a seu filho em toda sua vida.

Ruy do Amaral Pupo Filho
Pediatra, Sanitarista e Escritor

 
Deixe seu comentário:
Nome:
E-mail* ( Seu e-mail não será divulgado! )
Comentário*
 
Gestação Semana a semana

E-mail

Senha