Publicidade
Quarta-feira, 13/12/2017
Busca
Buscar
Facebook
Twitter
RSS
Cadastre seu e-mail em nossa newsletter

Crianças de 7 a 12 anos

As melhores dicas reunidas, desde a fase dos "porquês" até a pré-adolescência.

A punição – castigo ou palmadas? parte II

Para crianças com mais idade, acima de seis ou sete anos, e adolescentes, uma boa punição é a privação temporária de um privilégio ou uma atividade de que eles gostam. Sempre com o motivo bem entendido e conversado, e a duração do castigo definida, sem voltar atrás. Não ir ao cinema no final de semana, ou não usar a internet por alguns dias, e assim por diante.

 Claro que deve haver muito bom senso, evitando-se que o uso exagerado de punições as torne algo corriqueiro e sem efeito. Se isto estiver ocorrendo, algo está errado e precisa ser esclarecido. E atenção: o castigo jamais deve ser uma desculpa para o adulto descarregar na criança a sua tensão emocional acumulada, seja qual for a razão disso.

Bater ou não? Não, não se recomenda mais o castigo físico, nem mesmo o famoso “tapinha”, pois com isto, o que se ensina para a criança é que a violência, mesmo que leve, às vezes é justificável.

Há alguns anos, eu fiquei muito bravo com uma desobediência da minha filha mais nova, na época com uns quatro anos. Descontrolei-me a acabei dando-lhe umas palmadas. Minha filha saiu correndo do quarto, chorando. Meu filho do meio, então com sete anos, assistiu tudo, de perto, só observando, calado. Quando ficamos a sós,  ele me olhou bem nos olhos e disse: – “Pai, essa é a pior coisa que um pai pode fazer para um filho!”. Eu parei para pensar, e nunca mais repeti aquele gesto!

Punição, uma atitude desagradável, mas às vezes necessária para ensinar as regras às crianças. Com firmeza, mas também com serenidade e afeto.

Ruy do Amaral Pupo Filho
Pediatra, Sanitarista e Escritor

 
Deixe seu comentário:
Nome:
E-mail* ( Seu e-mail não será divulgado! )
Comentário*
 
Gestação Semana a semana

E-mail

Senha