Publicidade
Domingo, 24/09/2017
Busca
Buscar
Facebook
Twitter
RSS
Cadastre seu e-mail em nossa newsletter

Gestantes

Esta seção vai ajudar as gestantes a entenderem melhor o milagre da gravidez

Exercícios físicos na gestação

Sabemos que a pratica de exercícios físicos durante a gestação promove um aumento no gasto calórico fazendo com que as gestantes ganhem menos peso, ou melhor, menos gordura. Além disso, sabemos que o exercício promove menor retenção de liquidos indesejáveis (edema) entre outros benefícios.
Estes exercícios realizados de maneira adequada não prejudicam o peso do bebê ao nascer, que deve ser de aproximadamente 3 quilos. No entanto, exercícios extenuantes podem levar a nascimento de bebês abaixo deste peso. Sabe-se que bebês com baixo peso (menos que 2,5Kg) ou peso inadequado (menos que 3 kg) têm maior risco de desenvolver doenças metabólicas e cardiorrespiratórias.
Mas o que a pesquisa abaixo publicada na Folha de São Paulo dia 05/04/2010 têm relação com a gordura corporal do bebê e o exercício físico realizado durante a gestação.

Exercícios na gravidez geram bebês mais magros, diz estudo da BBC Brasil

Grávidas que praticam exercícios leves durante a gestação podem melhorar a saúde futura da criança ao gerar bebês menos gordos, segundo um estudo realizado conjuntamente por médicos americanos e neozelandeses e divulgado na edição de março da publicação científica “Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism”.

Os pesquisadores das universidades de Auckland e do norte do Arizona analisaram 84 mulheres que passavam por suas primeiras gestações.

Eles pediram para que metade delas se exercitasse semanalmente por 40 minutos em bicicletas, até a 36ª semana de gravidez.

Em média, as mulheres que se exercitaram geraram crianças um pouco mais leves do as de mães que não se exercitaram.

Chances maiores

Os pesquisadores disseram que o exercício não influenciou no tamanho dos bebês, apenas reduziu sua quantidade de gordura.

A prática também não interferiu na reação das mães ao hormônio insulina, um mecanismo necessário na gravidez para assegurar que o feto seja alimentado adequadamente.

“Levando em conta que um peso maior ao nascimento é associado com maior risco de obesidade, uma redução modesta no peso do recém-nascido pode trazer benefícios a longo prazo para a saúde da criança”, disse Paul Hofman, médico que liderou a pesquisa.

O estudo se soma a evidências cada vez maiores de que o metabolismo de uma criaça no futuro é influenciado pelo seu ambiente na placenta e que bebês mais pesados em relação à sua altura têm chances maiores de tornarem-se obesos.

Muitos médicos recomendam que as grávidas não se alimentem em demasia e pratiquem exercícios leves regularmente.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/bbc/ult272u716433.shtml

Drª Valéria Almeida
Professora de Educação Física

 

 
Deixe seu comentário:
Nome:
E-mail* ( Seu e-mail não será divulgado! )
Comentário*
 
Gestação Semana a semana

E-mail

Senha