Publicidade
Sabado, 23/09/2017
Busca
Buscar
Facebook
Twitter
RSS
Cadastre seu e-mail em nossa newsletter

Gestantes

Esta seção vai ajudar as gestantes a entenderem melhor o milagre da gravidez

Perguntas dos Pais no Pré Natal

PERGUNTAS DOS PAIS (algumas perguntas que os pais costumam fazer durante a consulta pré-natal)

1. Para que consultar um pediatra no pré-natal?

Como vimos, para que possa haver um conhecimento mútuo entre o médico e a família. O pediatra vai se inteirar dos dados relativos à saúde do bebê que ainda vai nascer. Desta forma poderá agir preventivamente em relação a problemas que possam ocorrer.

2. O que faz o pediatra na hora do parto?

O nascimento é um momento especial e crítico na vida de qualquer pessoa. Cabe ao pediatra presente na sala de parto garantir as melhores condições para o recém-nascido. Em especial quanto à oxigenação cerebral, prevenindo seqüelas no desenvolvimento futuro. Um problema na hora do parto pode se transformar em um problema para a vida toda.

3. O pediatra cuida do bebê durante todo o período de internação?

Sim. Além do nascimento, o pediatra acompanhará o bebê durante todo o período em que ele estiver no hospital. Para isso fará visitas diárias ou mais freqüentes se necessário.

4. Devo levar enxoval do bebê para a maternidade? Qual?

Cada hospital tem uma rotina diferente. Em alguns o bebê usa as roupas do próprio hospital, em outros a mãe deve levar um enxoval. Um exemplo básico de enxoval para o bebê:
• Fralda descartável (tamanho recém-nascido) – 01 pacote
• Conjunto pagão com calça – 03
• Macacão de recém-nascido- 03
• Lençol de bercinho – 02
• Manta (de acordo com a estação) – 01
• Fraldas de pano (brancas, sem pintura) – 06
• Escovinha macia para cabelos- 01
• Sapatinhos e luvas de lã (no frio)- 02

Lembre-se: antes de usar qualquer roupa nova no bebê lave-as com sabão de coco. Mas não use amaciantes.

5. Como devo escolher a maternidade?

O ideal é que a gestante visite com antecedência a maternidade onde pretende ter seu filho. Peça para conhecer o berçário, a UTI neonatal, o centro obstétrico e os quartos ou apartamentos. Faça perguntas, converse com os funcionários. Pergunte sobre o enxoval do bebê, se o hospital chamará seu pediatra e se nas horas que antecedem o parto você poderá ficar acompanhada. Veja se o hospital é um dos poucos no Brasil que tem o título de “Hospital Amigo da Criança”, conferido pela UNICEF. Este título é dado aos hospitais que respeitam os direitos da mãe e do bebê e que priorizam o parto normal e o aleitamento materno.
Informe-se sobre os honorários e taxas a que você estará sujeita. Descubra quais destas despesas são cobertas por seu convênio.

6. Como devo cuidar do umbigo?

Ao contrário do que se pensa, os cuidados com o coto umbilical são muito simples. Basta limpá-lo bem com álcool a 70% (encontrado em qualquer farmácia) pelo menos 4 vezes por dia. Costuma cair ao redor do oitavo dia de vida.

7. É preciso esperar a queda do umbigo para dar o primeiro banho?

Não, desde que o curativo umbilical seja muito bem feito. Basta secar bem o coto após o banho e limpá-lo com o álcool a 70%. Na dúvida, limpar bem o bebê com um pano macio umedecido em água morna, poupando a região do umbigo, até a queda do coto.

8. Para que serve o teste do pezinho? Deve ser feito durante a internação na maternidade?

Este teste consiste em um exame de sangue que faz uma triagem da existência de erros metabólicos. O ideal é que seja colhido após 72 horas de vida, quando o bebê já está mamando bem, para garantir um resultado confiável.

9. O que é o alojamento conjunto ?

Antigamente o recém-nascido ficava no berçário e só ia para junto da mãe nos horários de mamada. Hoje, recomenda-se que o bebê fique alojado junto com a mãe desde as primeiras horas. Isto só não ocorre em situações especiais, de dificuldades com a mãe ou filho. O alojamento conjunto permite que a integração dos pais com o bebê ocorra de forma mais rápida e natural. Alojamento conjunto significa mãe e bebê juntos nas 24 horas do dia.

10. Quais as vacinas que devem ser feitas ainda no hospital?

Idealmente seriam aplicadas ainda no hospital as vacinas BCG Intradérmico e contra a Hepatite B. Porém na prática, na quase totalidade dos casos, nenhuma vacina é aplicada ainda no hospital, sendo feitas durante o primeiro mês de vida. Estas e outras vacinas serão vistas em detalhes no Calendário de Vacinação.

11. Quais os produtos de higiene que devo comprar? Sabonete para o banho, fraldas, talco, produtos para limpeza da pele do bebê, etc.?

Aquele agradável “cheirinho de bebê” desses produtos de higiene é obtido as custas de muita química. Como a pele dos recém-nascidos é extremamente sensível, deve-se evitar o seu uso. O ideal é usar apenas sabonete neutro de glicerina para o banho. E mais nada! Nada de lencinhos perfumados, talcos, óleos e outros produtos para limpeza do bebê.
Quanto às fraldas, comprar apenas uma quantidade pequena, de boa marca, para verificar se o bebê se adapta a ela.

12. O pai deve assistir ao parto? Pode filmar ou fotografar?

Em primeiro lugar é preciso verificar as normas do hospital a respeito do assunto. O pai deve decidir de forma tranqüila se vai se sentir a vontade para assistir ou não ao parto. Há aqueles que assistem e participam de forma positiva, e os que sentem-se desconfortáveis ou até passam mal. Sem dúvida a presença do pai traz para a mãe mais conforto e segurança. E ele não perde esta oportunidade única de participar deste momento tão especial na vida de sua família.
Quanto a filmes ou fotos, observar os limites do pudor e do bom senso, evitando a exposição da mãe. Em alguns hospitais há profissionais disponíveis para esse serviço. Outras vezes o próprio pediatra dá uma “colher-de-chá” fazendo-se de fotógrafo…

13. Até que idade um bebê é considerado recém-nascido?

Ele é um recém-nascido no período que vai do nascimento até vinte e oito dias de vida.

14. Existem outros cuidados a ser tomados?

Além dos já mencionados, o pediatra orientará a família em relação a cuidados necessários em situações específicas. Como por exemplo, no caso de bebês prematuros ou com outras necessidades especiais.

Ruy do Amaral Pupo Filho
Pediatra, Sanitarista e Escritor

 
Deixe seu comentário:
Nome:
E-mail* ( Seu e-mail não será divulgado! )
Comentário*
 
Gestação Semana a semana

E-mail

Senha