Publicidade
Sabado, 23/09/2017
Busca
Buscar
Facebook
Twitter
RSS
Cadastre seu e-mail em nossa newsletter

Gestantes

Esta seção vai ajudar as gestantes a entenderem melhor o milagre da gravidez

Apgar – o que é?

Você sabe o que é o Apgar? E qual o seu significado?

Apgar é o nome de um índice que foi criado por uma anestesista inglesa, Dra. Virgínia Apgar, na década de 50. Tornou-se uma avaliação obrigatória e rotineira muito importante, feita pelo neonatologista na hora em que o bebê nasce.

O Apgar de cada bebê consta da Declaração de Nascido Vivo, documento oficial brasileiro fornecido obrigatoriamente pelos hospitais aos pais dos recém-nascidos. Todos os pais devem saber qual foi o Apgar de seu filho e qual o significado das notas.

Este índice consiste na avaliação de 5 itens do exame físico do recém-nascido, logo ao nascimento, com 1 e com 5 minutos de vida. Conforme a necessidade pode ser feito com 10 minutos também.
Os aspectos avaliados são:

• cor da pele – o neonatologista observa se ela está rosada ou se está azulada, parcial ou totalmente.
• freqüência cardíaca – verifica-se a presença ou não dos batimentos cardíacos e se estão acima ou abaixo de 100 por minuto.
• esforço respiratório – analisa-se o choro, se está forte, fraco ou ausente.
• tônus muscular – observamos se o bebê tem boa flexão dos membros ou se o bebê está flácido.
• irritabilidade reflexa – verificamos se o bebê reage ou não aos estímulos, com choro forte.

 Para cada um dos 5 itens é atribuída uma nota de 0 a 2. Somam-se os escores de cada item e temos o total, que pode dar uma nota mínima de 0 e  máxima de 10.

 Uma nota de 8 a 10, presente em cerca de 90% dos recém-nascidos significa que o bebê nasceu em ótimas condições. Uma nota 7 significa que o bebê teve uma dificuldade leve. De 4 a 6, traduz uma dificuldade de grau moderado, e de 0 a 3 uma dificuldade mais grave.

 O significado do Apgar é completamente diferente no primeiro e no quinto minuto. O boletim Apgar de primeiro minuto é considerado como um diagnóstico da situação presente. Já o Apgar de quinto minuto e o de décimo minuto são considerados como fatores de prognóstico da saúde neurológica da criança.

 Ou seja uma nota mais baixa no primeiro minuto não é tão importante, desde que o bebê seja prontamente atendido e a nota do quinto ou décimo minuto seja maior.

 Pois o momento do nascimento é crucial para o bebê. O cérebro é o mais delicado e nobre dos tecidos do corpo humano. Enquanto a criança está dentro do útero toda a oxigenação vem pela placenta, através da respiração materna.  No momento em que se corta o cordão umbilical, a criança tem de respirar sozinha. Quando isto não se dá, o neonatologista tem de agir rapidamente, pois a falta de oxigenação pode levar a seqüelas graves, como por exemplo a paralisia cerebral ou outros problemas neurológicos, se não for rapidamente tratada e revertida. Esta falta de oxigenação chama-se anóxia.

Felizmente, existe um treinamento padronizado em Reanimação Neonatal que foi criado pela Academia Americana de Pediatria e que hoje é ministrado em todo o mundo inclusive no Brasil.

Nele o neonatologista é exaustivamente treinado para reverter uma situação desfavorável de anóxia em no máximo 20 segundos após o nascimento!

Sabemos hoje que infelizmente em muitos casos a anóxia pode ocorrer ainda dentro do útero, antes do nascimento, e nesta situação o neonatologista pouco pode fazer. Aqui entra a importância fundamental de um pré-natal bem feito.

Entretanto, para que se possa diagnosticar a anóxia é preciso que além de uma nota Apgar baixa persistente o recém-nascido apresente alterações neurológicas (como convulsões, por exemplo) e determinadas alterações sangüíneas comprovadas laboratorialmente.

As crianças com diagnóstico de anóxia peri-natal ou com notas Apgar baixas persistentes necessitam posteriormente de acompanhamento mais cuidadoso de seu desenvolvimento neuro-psico-motor. De preferência em ambulatório com profissionais especializados em desenvolvimento neuro-psico-motor. Infelizmente existem casos em que a anóxia pode ocorrer ainda dentro do útero, antes do nascimento, e nesta situação o neonatologista pouco pode fazer.

  É importante frisar que a grande maioria dos bebês nasce bem, com boas notas Apgar, sem anóxia!

Mas uma pequena porcentagem dos bebês pode dar trabalho ao nascimento. Pode haver uma malformação, ou o bebê nasce e não respira …

Ruy do Amaral Pupo Filho
Pediatra, Sanitarista e Escritor

 
Deixe seu comentário:
Nome:
E-mail* ( Seu e-mail não será divulgado! )
Comentário*
 
Gestação Semana a semana

E-mail

Senha