Publicidade
Quarta-feira, 20/08/2014
Busca
Buscar
Facebook
Twitter
RSS
Cadastre seu e-mail em nossa newsletter

Bebês até 1 ano

Tudo o que você precisa saber sobre as primeiras descobertas da criança estão aqui. Entenda o que acontece durante essa fase, desde recém nascidos até o primeiro ano de vida!

Quando e como tirar o bebê das fraldas

Sair das fraldas, controlando a emissão de urina e fezes, é conseguir aquilo que chamamos na medicina de “controle de esfíncteres”. Ou seja, controle voluntário das “torneirinhas“ naturais de nosso corpo.

Ao nascer o bebê não possui nenhum controle sobre os esfíncteres. Ele urina e evacua involuntariamente e o controle voluntário somente virá com o tempo. Isto explica o ditado popular que diz que “do bumbum dos bebês, de dentro das urnas e de certas cabeças, ninguém sabe o que vai sair…!”

E com que idade a criança adquire esse controle? Bem, como em todos os aspectos relacionados ao amadurecimento neurológico existe uma grande variação individual. A criança vai progressivamente adquirindo capacidades e habilidades, através de um fenômeno próprio dos organismos jovens, o nosso conhecido desenvolvimento neuro-psico-motor. Embora existam etapas bem definidas nesse processo, as diferenças são grandes de uma criança para outra.

A pergunta freqüente dos pais é: “quando e como devo começar a treinar meu filho para tirar as fraldas?”

De modo geral, o controle esfincteriano se inicia por volta de 18 meses de idade. Para saber a hora certa, a dica é esperar que a criança comece a avisar ou indicar de alguma forma, que evacuou. Não é preciso ter pressa! O treinamento feito antes da hora pode trazer conseqüências muito desagradáveis para a criança e seu desenvolvimento.

Também é muito importante que este treinamento seja feito de forma natural, sem ansiedade, mantendo um ambiente tranqüilo e um relacionamento amoroso com a criança.

O treinamento para controle das fezes:

Quando a criança já avisa que evacuou, então é hora de começar, primeiramente com o treinamento para controle das fezes.

O ideal é usar um piniquinho ou então o vaso sanitário, mas com tampa apropriada para crianças. Após as refeições um reflexo produz uma tendência natural para evacuar. Deve-se aproveitar e colocar a criança no piniquinho (ou vaso) umas 3 vezes por dia, cerca de 20 minutos após as principais refeições. Se já houver um horário em que a criança evacua com mais freqüência, aproveitar esse horário.

Deve-se deixá-la no banheiro por no máximo uns 10-15 minutos e durante esse período ela deve receber atenção do adulto e estímulo para evacuar, explicando a ela o que se deseja e pedindo-lhe ocasionalmente quem faça força. Pode-se fazer um pouco de massagem no abdômen. Vale conversar, contar historinha…Se nos primeiros dias ela não conseguir, não desanime, pois o controle virá com o tempo.

É importante saber que a primeira habilidade que a criança adquire neste treinamento é a de “segurar” a torneirinha fechada e só depois ela aprende a abri-la voluntariamente. Isto significa que no princípio a criança poderá evacuar logo após ser retirada do banheiro, pois estava voluntariamente (e as vezes até com algum esforço) segurando as fezes. Assim que sai, ela relaxa e evacua. Nesta hora a criança pensa que vai ser elogiada, por ter controlado o esfíncter fechado por alguns minutos, mas acaba levando uma bronca, e fica sem entender nada… O melhor nesta hora é limpá-la sem comentar nada.

Lembre-se sempre de elogiar os seus sucessos, mesmo que tenha sido apenas o de conseguir ficar sentada por alguns minutos! Quando ela conseguir finalmente evacuar, deve-se manter o horário e a rotina diariamente, para que o hábito seja fixado.

O treinamento para controle da urina:

Este treinamento só deve ser iniciado quando a criança já estiver evacuando normalmente no banheiro. Deve-se começar pelo período diurno, colocando-se a criança no banheiro pata tentar urinar, a cada 3 horas aproximadamente. Sempre explicando o que se deseja e até imitando o barulhinho do xixi.

Como sempre, elogiar os sucessos e ignorar, sem comentar, os “fracassos”.

O controle urinário diurno geralmente se consegue até os 2 anos e meio ou 3 anos, mas o noturno pode demorar até os 5 ou 6 anos de idade. Quando estes prazos (aproximados) são ultrapassados, dizemos que a criança está com enurese (ato de urinar involuntariamente), o que requer avaliação especial e eventualmente tratamento

A criança que volta a urinar ou evacuar na roupa

É freqüente recebermos crianças que já tinham perfeito controle de fezes e urina e repentinamente voltam a “sujar” a roupa. E por que isto ocorre?

Geralmente são crianças submetidas a algum “stress” psicológico, como por exemplo ciúmes por nascimento de um irmãozinho, luto por perda ou falecimento de parentes ou de animais de estimação, separação do casal, doença na família, desemprego, mudança de escola, etc. Muitas vezes a causa não está tão evidente para a família, pois determinadas situações são “escondidas” da criança, imaginando-se ingenuamente que ela nada percebeu.

Mas basta pesquisar um pouco e geralmente encontramos uma explicação.

A criança que está nesta situação precisa de apoio e compreensão da família e dos professores. Estas situações são geralmente temporárias e reversíveis, mas o pediatra encaminhará quando necessário para avaliação ou tratamento psicológico.

Outras situações:

Além da citada enurese podem surgir outros problemas, relacionados com o processo de controle dos esfíncteres, como por exemplo a obstipação intestinal (“intestino preso”), que pode ser causada pelo treinamento feito antes da hora. As vezes uma simples mudança nos horários da criança ou a introdução de uma nova atividade no horário em que ela está acostumada a evacuar pode trazer perturbações. Estes casos requerem sempre a avaliação do pediatra.

Adeus fraldas!

Ruy do Amaral Pupo Filho
Pediatra, Sanitarista e Escritor

 
Deixe seu comentário:
Nome:
E-mail* ( Seu e-mail não será divulgado! )
Comentário*
 
Gestação Semana a semana

E-mail

Senha